Neste artigo vamos ensinar o passo-a-passo para a estaquia de hortelã em Green-up.

A hortelã (Mentha spp.) é uma planta herbácea, perene, pertencente à família Lamiaceae, nativa da Europa e Ásia; possui folhas verdes, ovaladas e serrilhadas. Tem por sua característica uma folha bem aromática, refrescante e de sabor intenso. Podendo ser utilizada de formas variadas na medicina e na produção de cosméticos, devido suas propriedades antioxidantes e estimuladoras da imunidade, que auxiliam na digestão. Também muito utilizada na culinária, por ter em sua composição 50% mentol, responsável pelo aroma refrescante em folhas adultas.

 

Usos:

Na medicina, seu uso pode ser feito através das suas folhas, utilizadas em chás, que aliviam, por exemplo, dores de cabeça, cólicas, gases intestinais, também auxiliando na digestão.

Na culinária é muito utilizada em receitas árabes, como quibes (cru, frito ou assado), tabules e preparo de cordeiros. Entra na composição de bebidas refrescantes, compondo sucos com abacaxi ou com limão, além de drinks, como o mojito. Em receitas de doces, saladas de frutas, sorvetes e mousses, proporciona um toque refrescante.

Seu uso em cosméticos ocorre principalmente em cremes dentais, sabonetes e na forma de óleo essencial; podendo ser utilizado em aromaterapia, massagens ou em gotas na água para ingestão, aliviando estresse, ansiedade e agitação.

 

Preparo das Mudas:

Uma produção de qualidade, durante todo o ano, pode ser obtida em sistema de hidroponia, com a utilização de espumas fenólicas Green-up, que ajuda a garantir características sanitárias melhores na produção.

Material:

  • Espuma fenólica Green-up 1,9 x 1,9 x 3,8 cm (com ou sem furo), ou em bandejas com espuma 2 x 2 x 3,8 cm;
  • Estacas de hortelã.

Escolha plantas matrizes sadias, para não ocorrer o comprometimento e desenvolvimento das mudas.

As estacas devem ser retiradas de ramos da planta matriz, com o uso de tesoura limpa ou estilete, afiados e esterilizados (para diminuir chances de contaminação por doenças); devem ter de 8 a 12 centímetros com, no máximo, três pares de folhas.

O corte pode ser feito em linha reta, já que a estaca será facilmente introduzida na espuma fenólica Green-up.

A espuma mais recomendada para estaquias de hortelã é a de dimensão 1,9 x 1,9 x 3,8 cm, em placas (com ou sem furo), ou as bandejas com espuma de 2 x 2 x 3,8 cm, pois tem um bom espaço em altura para a introdução das estacas e, posteriormente, para o crescimento e desenvolvimento das raízes.

A utilização da espuma fenólica Green-up proporciona um melhor ajuste da estaca, pois é esta que faz seu próprio furo, ficando acomodada de forma bem justa, permitindo assim um  desenvolvimento de raízes com menores chances de contágio por doenças (devido a espuma ser inerte e livre de quaisquer contaminantes), e evitar entrada de ar nos pequenos vasos, interrompendo a passagem de água.

Após a estaquia na espuma fenólica Green-up, é preciso levar as mudas para um sistema de produção inicial que forneça água necessária para manter a espuma umedecida. Pode-se utilizar tanto o sistema floating (“piscinas” com circulação de água e nutrientes), quanto o molhamento por chuveiro. As mudas devem ser mantidas assim por duas semanas, com um EC da solução baixo (cerca de 0,5 mS), para o desenvolvimento das raízes. Há a possibilidade também de serem levadas diretamente para o sistema de hidroponia nos perfis definitivos, porém deve-se ficar atento ao EC da solução, que deve ser baixo.

Após as duas semanas, ou com um bom desenvolvimento das raízes, as mudas estão prontas para iniciar a fase de crescimento vegetativo, sendo transplantadas para calhas definitivas.

 

Produção:

As mudas já enraizadas no substrato Green-up, já nas calhas definitivas, deverão receber solução nutritiva já com o EC mais elevado, de 1,0 a 1,5 mS. O ciclo médio total da cultura (estaquia até colheita) será de em torno de 60 dias.

As dimensões dos perfis hidropônicos podem ser variadas, porém é recomendado a utilização de bancadas com, no máximo, 12 metros de comprimento (o comprimento do perfil está ligado diretamente à oxigenação homogênea no percurso da solução). Os espaçamentos entre furos podem variar de 12,5 a 15 cm, com diâmetro de 4 cm. Perfis com altura entre 4 e 4,7cm, permitem uma boa sustentação das plantas. O EC (condutividade elétrica, que indica a concentração de sais na água), na fase inicial (duas semanas) deve ficar por volta de 1 mS, e para plantas já em crescimento, podem variar entre 1,6 mS (verão) e 2 mS (inverno). O pH da água deve ser controlado para permanecer sempre entre 5,5 e 6,5.

Após o enraizamento, antes da estaca se alongar muito, é recomendado fazer o corte de suas extremidades (pinch), favorecendo a indução da brotação das gemas laterais, gerando novos brotos e ramos, formando uma planta mais vistosa e de melhor potencial de comercialização, pois o produtor se utiliza de número menor de plantas para a formação de um maço.

 

Comercialização:

A comercialização é feita por maços, geralmente com peso em torno de 150 a 200 gramas, de acordo com a exigência do seu mercado, utilizando embalagens cônicas de plástico, sendo uma dimensão comum a de 35 cm de altura, 15 cm de largura da boca e 8 cm largura do fundo (mesma embalagem utilizada para cheiro verde).

 

Melhor época de venda:

Pensando em maior lucratividade por maço, no inverno podem ocorrer os maiores preços, pois é uma época em que o produtor diminui a produção devido à menor demanda.

No verão, devido ao alto consumo e perecibilidade do produto, as vendas podem ocorrer em maior volume, porém, o preço tende a ser menor; sendo um período em que o produtor ganha pela quantidade comercializada, mas com margens menores, é o ganho por volume.

 

Preços:

O preço é algo que varia de acordo com a época de venda, (maior preço no inverno), região (se existe muita oferta, o preço é menor), qualidade do produto (maços mais bonitos e com qualidade superior, podem conseguir um preço maior.

César Augusto Moura

Engenheiro Agrônomo

Para mais informações, entre em contato:

11 4053.3233

11 9 8852.4010 (Whatsapp)

contato@greenup.agr.br

@greenupsubstrato

Leave a Reply